O pequeno destruidor de planetas
1 de Maio de 2015

Se é um fã de ficção científica certamente já viu algumas coisas bem loucas, como as viagens no tempo e a destruição de planetas inteiros! No Star Trek vimos a destruição de Vulcano - o planeta de Spock e em Star Wars o planeta da princesa Leia, Alderaan, a ser pulverizado em mil pedaços.

Mas a destruição dos planetas acontece realmente no Universo ou é apenas ficção científica? Os astrónomos descobriram recentemente evidências da destruição de um planeta na nossa galáxia. Para tornar as coisas mais assustadoras tudo indica que foi destruído por uma estrela que no seu passado era semelhante ao nosso Sol!

Quando uma estrela como o nosso Sol esgota o seu combustível, as suas camadas exteriores afastam-se para o espaço restando apenas a parte central. Para esta estrela, e o Sol, trata-se de uma bola do tamanho da Terra (mais de um milhão de vezes menor) que é quente, densa e brilhante. Designa-se por estrela anã branca.

Foi uma estrela anã branca como esta, no interior de um enxame de estrelas como o da imagem, que destruiu o planeta. Mas como poderia uma estrela tão diminuta ser responsável por um ato tão violento? A resposta é a gravidade.

A gravidade à superfície de uma anã branca é 10 000 vezes maior do que à superfície do Sol. Terá havido uma altura em que o planeta  se aproximou demasiado da estrela tendo sido destruído. Algumas partes do planeta terão sido devoradas pela anã branca.

Facto curioso

Apesar de lhes chamarmos anãs brancas estas estrelas podem também ser vermelhas, cor de laranja ou até mesmo azuis!

This Space Scoop is based on a Press Release from Chandra X-ray Observatory.
Chandra X-ray Observatory

tradução: Paula Furtado (NUCLIO - Núcleo Interactivo de Astronomia)

Imagem
Versão para imprimir
Mais space scoops

Ainda com curiosidade? Aprende mais...

O que é o Space Scoop?

Descobre mais Astronomia

Inspirando uma nova geração de Exploradores Espaciais

Amigos do Space Scoop

Contacta-nos

This website was produced by funding from the European Community's Horizon 2020 Programme under grant agreement n° 638653